Tuesday, December 18

Inferno #198: A arca.

Projectou-a na mente. Uma arca onde poria todos os homens que por qualquer motivo se tinham cruzado com ela. Ainda não sabia se os dividiria por idades, categorias ou ordem alfabética. Apesar das indecisões que lhe suscitava a organização, começou a fazê-los entrar na arca pela ordem em que tinham entrado na sua vida. É que não tinha o tempo todo do mundo. Tempos houve em que tinha o tempo de uma vida para fazer aquele trabalho, mas essa vida estava quase no fim, não tinha tempo a perder.

5 comments:

mariana II - a outra said...

O stress do dia-a-dia não nos deve privar de fazer as coisas importantes!!!
Ainda bem que voltaste para te podermos ler...:D

beijinhos

Anonymous said...

Mas porque razão ela quereria pôr todos esses homens numa arca no fim da sua vida?, é mais provável os homens sonharem em pôr mulheres em arcas para as levarem para o céu, e nem precisam de estar na idade senil, basta serem homens - recordo-me dos árabes suicidas e na grande vantagem que têm em ter as cem virgens à espera deles no céu… e sem arca!
Gostei muito do texto…
Francisco

Francisca C. said...

mariana: e ainda bem que tu estás cá para ler, mesmo que sejas a única ;).

francisco: acho que é a chamada neurose da organização, ou da catalogação.

amelinha said...

não é a única ;)
eu não tenho a neurose da catalogação, acho que tenho antes a neurose de que devia catalogar mais. Arrumar os homens em gavetinhas e estar assim tudo certinho.

Anonymous said...

Catalogar os homens, decifrar as mulheres...
Francisco