Monday, December 4

Inferno #137: a psicologização verborreiática incessante.

Sabem aquele amigo(a) que se tem e de quem se gosta muito, mas mesmo muito, aquele(a) mesmo(a) que tem a mania irritante de psicologizar todo e qualquer ser dotado de motrição? Aquele(a) com quem vocês já desistiram de discutir, porque ele ou ela vê em tudo Freud ou Lacan... Sim, esse mesmo que não estuda necessariamente psicologia (e ainda bem, porque seria pior). Sim, esse mesmo que não consegue ver os actos ou sentimentos simples como actos ou sentimentos simples sem lhes introduzir uma pontinha de análise psicanalítica. É que, no fundo, toda a gente sabe que o inconsciente isto e aquilo e bla bla bla, mas a tua cabeça não descansa, porra!? Um homem e uma mulher não podem ser mais que uma pulsão sexual? Uma atitude tem que ter incontornavelmente uma segunda intenção e o sujeito que a toma, no fundo, mas mesmo la muiiito no fundo, é um perverso do caraças que só toma a atitude pela sua segunda intenção?

3 comments:

tacci said...

Sei, sim.Infelizmente. São fundamentalistas, como os que em tempos viam em tudo as marcas do pecado.
PS: Costumo passar por aqui, mas a Francisca não liga muito aos seus leitores.

Francisca C. said...

Ah! Começava a pensar que era a única a sentir isso...:P

P.S.:Não sabia que por aqui passava. Ainda bem que sim. Prometo estar mais atenta...

anna o. said...

a culpa não é nossa, é do gozo ;-)
(sou daquelas chatas que vêem freud e lacan em tudo)
adorei o texto!