Sunday, March 12

Inferno #88: Indefinições.

Já disse como as odeio?
Sim, é verdade, o mundo não teria metade da graça que tem se não existissem austeros pontos de interrogação e imprevistos nas nossas vidas, mas uma pessoa (eu) descobrir que a sua vida é um perfeito livro em branco e ninguém sabe o que se escreverá no futuro não tem muita graça. Pior que a consciência de que a vida é um livro em branco, é a consciência de que ele se escreve, principalmente, consoante as escolhas feitas (e recuso-me, terminantemente, a ser a principal responsável pelas consequências das minhas escolhas - era o que mais faltava!).
Não é de levar um gajo à loucura!!??


P.S.: Nota para mim mesma: deixar de pensar, de todo, sobre o que quer que seja.

1 comment:

uadia.ana said...

Not really, I guess!ao menos tens o controlo absoluto de toda a tua vida e sabes que se cometeres algum erro, que a sua resolução futura só depende de ti e da tua capacidade de adaptação...e viva o livre arbitrio, mon amie =)
bacci